Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Monte Farinha

Em vez de "Caminho Novo" vai passar a chamar-se o sítio aonde essa antiga via conduz: Monte Farinha.

Monte Farinha

Em vez de "Caminho Novo" vai passar a chamar-se o sítio aonde essa antiga via conduz: Monte Farinha.

Uma recomendação

28.01.07 | aquimetem

          Como já vimos, o caminhonovo, aqui, é... uma das vias de acesso ao cume do Monte Farinha, local onde se situa o famoso santuário ou igreja da Sra da Graça, que com uma superfície coberta de 326,7m2, e um logradouro com a área de 6.834, 20 m2, a confrontar de todos os lados com os baldios das freguesias de Atei e Vilar de Ferreiros, está inscrito na matriz sob o artigo 1076; e por localização e usucapião é desde há muito anos património da igreja paroquial de São Pedro de Vilar de Ferreiros.Desta capela ou santuário Mariano, vale transcrever o que acerca dela, dizem as "Memórias Paroquiais", de 1758: < ...... he a de Nossa Senhora da Graça  sita no alto de hum Monte  chamado o Monte farinha ou de sao Veríssimo, hum dos mais celebrados Montes desta Provincia  assim pella sua formatura que mais parece obra de  arte que da Natureza, ou piramide rustica, como pela grande altura com que em porpurção que asi geometrica se eleva meya legoa de espaço, e a sua sombra chega ao lugar do Castello de Cyrolico de Basto duas legoas  e meya  de distancia e parecendo de bayxo que acaba em ponta aguda tem em sima dilatado esppaço em que está situada a cappella  e Cazas de Romagem e hum rocio sufficiente, esta he a terceyra Cappella  de que se conserva memória que houvesse naquelle Monte, nem há tradição de quando aquella Imagem ali fosse collocada he de pedra de qualidade estranha e estas gentes não consta quando fosse encarnada e sendo o  sitio assim pelo clima, como pela elevação desabrida  se conserva a Imagem  tão perfeita, como se agora fosse acabada  ao mesmo tempo que outras Imagens de madeyra  feytas à muy poucos annos  que se achão na mesma Cappela, não conservaõ a encarnação  e as mesmas pedras da Callella  atraves dos annos  mudaõ  a cor e erxperimentaõ a Ruina  dos tempos. No alto deste Monte nasce huma Fonte  que livre e abundantemente discorre  pelo Monte abayxo e não há memoria lhe faltasse nunca a agoa> - Uma recomendação, minha: que nenhum peregrino ou turista que suba o Monte Farinha perca oportunidade de visitar a decantada Fonte do Ermitão, vizinha da Capela do Fundo. Além da caminhada  é o que também se pode chamar  "uma prova de esforço..."    

Na rota do Monte Farinha

14.01.07 | aquimetem

Nas memórias históricas de Mondim de Basto que Eduardo Teixeira Lopes, editou no ano  2000, consta no que respeita a vestígios arqueológicos, na freguesia de Vilar de Ferreiros, o seguinte: < Vilar de ferreiros encontra-se pejado de vestígios arqueológicos. Existiu um povoado fortificado no Alto dos Palhacinhos, e um castro no Alto dos Palhaços. Vestígios de outros povoados podem ser constatados, como no Premurado I, à saída de Vilar de Ferreiros para o Bilhó e o Premurado II,  no Outeiro do Moinho, no Bezerral. Nas  Richeiras encontram-se  rochas  com numerosas covinhas e também no Estor da Lage, perto do Outeiro do Moinho >.

Depois do Dr. Primo Casal Pelayo, o Dr Eduardo T. Lopes é sem dúvida a figura a quem Mondim de Basto mais tem que agradecer pelo empenho em estudar e divulgar a sua história.  Peguei neste pequeno trecho para comentar o seguinte: como as Richeiras, também um destes premurados, o "Premurado I" ,  fica no trajecto do Caminho Novo, mais concretamente ao fundo de Vilarinho, em Vale de Cão.  

Aqui, sem desejar contrariar, nem criar outra verdade, quero apenas lembrar: quanto a mim,  só  existe um Premurado, na freguesia, o que  acima é mencionado como "Premurado II". Devo ter sido eu quem pela primeira vez falou dele, como  local de interesse arqueológico, nos inicios da década de 70.  Entretanto surgem os estudiosos a recolher  informações, e o informador local, supondo que premurado era sinónimo de espaço arquelógico, deu  aos vestígios de Vale de Cão a dita designação que tem vindo a tomar. Fica o esclarecimento.