Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Monte Farinha

Em vez de "Caminho Novo" vai passar a chamar-se o sítio aonde essa antiga via conduz: Monte Farinha.

Monte Farinha

Em vez de "Caminho Novo" vai passar a chamar-se o sítio aonde essa antiga via conduz: Monte Farinha.

Sª da Graça e Fisgas de Ermelo

06.02.10 | aquimetem, Falar disto e daquilo

          Só muito recentemente soube pelo semanário A Voz de Tras-os-Montes que também o sedutor Monte Farinha foi, com as decantadas Fisgas de Ermelo, incluido na lista de candidatos às Sete Maravilhas Naturais de Portugal. Um projecto que a New 7 Wonders Portugal desenvolve em benefício das terras e divulgação do nosso património paisagistico.

         Pelos vistos só a região de Trás-os-Montes apresentou 20 candidaturas, e dessas 12  localizam-se no distrito de Vila Real.

          Ora tendo em conta que terras como Chaves, Peso da Régua, Montalegre,  Ribeira de Pena e Santa Marta de Penaguião tem  pessoas e entidades empenhadas em apoiar candidaturas suas a este projecto, o mais certo é que à partida o Monte Farinha continue a ser, como até aqui, uma vergonhosa pedreira do concelho de Mondim de Basto. E desse modo se poder adiantar: " Se queremos proteger alguma coisa, em primeiro lugar temos que saber apreciá-la". Não sei se sei...

           Se as forças vivas do concelho não zelam pelo encanto e beleza natural do mais sedutor miradoro do norte de Portugal, como hão-de defender as medonhas "Quedas do Olo"  que só quem de fora  nos visita se sente fascinado?! Mas obrigado a quem se lembrou de incluir na lista dos concorrente a eleição, estas duas maravilhas do património paisagistico de Portugal : Senhora da Graça e Fisgas de Ermelo.

5 comentários

  • Se assim entende, dou-me por feliz. Mas o mais certo agora é ver os que não estiveram para me contratar para fotógrafo, a espumar de raiva contra quem lhes apontou a falta... Mesmo que mal florestado e manchado com as clareiras das pedreiras, o Monte Farinha dá cartas nos cartaz do turismo religioso e de montanha. É um trono de granito que em terras de Basto tem Nossa Senhora da Graça como rainha. Bem haja pelo comentário
  • Sem imagem de perfil

    mg

    11.02.10

    Aliás, nem interessa muito, que fique pejada de turistas de todo o tipo, que nem sabem apreciar e só incomodam com a rebaldaria.ás vezes aparece cada bicho carêto...No cimo do Monte o que mais aprecio, é aquele barulhinho do silêncio...
    Cada um a sós consigo mesmo e com a Senhora... é ou não é?...
    Mas é preciso plantar pinheiros, e medronheiros!
  • Há de tudo e momentos para tudo! Mas também se pode dar a volta ao texto com a nossa educação, bom exemplo e se necessário repreensão ao assistir a comportamentos desses. O santuário e recinto envolvente não é zona de feirantes ou veraneantes despidos de roupa e educação, mas um lugar sagrado e por isso de reflexão e silencio . Quanto aos pinheiros quem os vende também pode plantar, o mesmo já não acontece em relação ao granito. O que sai das pedreiras jamais será reposto. Os medronheiros? Esses são espontâneos, nascem por si. São como os incendiários que não desaparecem da nossa montanhosa paisagem!
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    23.04.10

    CARTÃO DE VISITA

    Abundância de horizontes...
    Montanhas, vales e fontes
    no sussurro das correntes...
    a brisa, fresca, que passa;
    Nossa Senhora da Graça
    na graça das suas gentes!

    Destino de caminheiros,
    paisagens que são roteiros
    em oceanos sem fim...
    Oásis de mil sabores;
    dão licença meus senhores?
    Apresento-lhes Mondim!

    Nelson Teixeira da Silva (Nelson Barroca)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.