Sexta-feira, 31 de Maio de 2013

          A Festa da Ascensão do Senhor é a primeira das três grandes festividades que se celebram no Alto do Monte Farinha durante o ano; e que desde há uns tempos a esta parte tem vindo a ser enriquecida com a peregrinação anual do Arciprestado do Baixo Tâmega (que são os Concelhos de Mondim de Basto e de Ribeira de Pena), que tem por arcipreste o pároco de Ribeira de Pena, Padre Carlos Manuel Ferreira Rodrigues.

          Muito participada, a festa deste ano além do anfitrião, o pároco de Vilar de Ferreiros, Padre Manuel Joaquim Correia Guedes, do pároco de Cerva, Mons. Joaquim Albertino da Costa, e do pároco de Mondim de Basto, Padre Manuel José Moura Machado, contou ainda com outros quatro sacerdotes e quatro Irmãs (Religiosos Missionários): o padre Jorge Amaro, Frei José Dias Lima, Padre Manuel Meneses, o indonésio Padre Feliciano; a Irmã Alda, a Irmã Conceição, a Irmã Joana e a Irmã Rosalina que estiveram em actividade no Concelho de Mondim de Basto, a fazer uma Semana Missionária, cujo encerramento ocorreu nesse dia, domingo 26.

          Do programa da Ascensão nem o nevoeiro, que da parte de manhã se fez sentir, alterou o anunciado, merecendo realce a Caminhada Pascal orientada pelo Padre Manuel Machado, a Procissão e a Eucaristia muito participadas, assim como a procura do Sacramento da Reconciliação que começa a ser mais procurado. E após a “Procissão do Adeus” o alto da Senhora da Graça continuou em festa, agora com uma tarde de convívio.

          Tanto os missionários, como as missionárias, em destaque trabalharam nesta Semana Missionária que decorreu nas paróquias de Atei, Bilhó, Campanhó, Ermelo, Mondim, Paradança, Pardelhas e Vilar de Ferreiros e ao que se crê deixaram sementes que vão germinar, como parece demonstrá-lo a presença no convívio da maioria daqueles que receberam formação à volta da atitude que como cristãos devemos tomar no dia a dia perante o doente, o estudante, o grupo ou associação e no cuidar a Eucaristia. Vamos a pôr em prática os ensinamentos….

 

         Embora não tenham colaborado directamente nesta Semana Missionária, e por isso também não estiveram no convívio, nem por isso devemos ignorar o trabalho social e apostólico que neste concelho de Mondim a Irmã Amélia, a Irmã Helena e a Irmã Mercedes têm desempenhado nos cuidados de enfermagem aos carenciados, visita a idosos e doentes acamados e catequese nas paroquias. Religiosas do Sagrado Coração de Maria, estas irmãs que trabalhavam na Misericórdia mondinense ao ser despedidas fixaram residência em Atei que as soube acolher e desse modo dali continuam a sua missão de servir, sem se servirem. Merecem o nosso louvor.

 

           E para concluir vale deixar claro que não só pela festa da Ascensão, mas pelo convivo de encerramento da Semana Missionária, no concelho de Mondim de Basto, muitos foram os que no Restaurante Panorâmico da NSª da Graça se juntaram em amistosa confraternização e espírito apostólico que neste Ano da Fé é consolador registar. Foram esses também os objectivos dos missionários e o propósito que os trouxe até junto do povo mondinense e da Padroeira do Monte Farinha.



publicado por aquimetem às 15:33
Quinta-feira, 16 de Maio de 2013

          O tempo Pascal está a chegar ao fim, acaba no Domingo de Pentecostes, que é já no próximo dia 19. Em Ano da Fé, o Credo é aquela formula doutrinal, também conhecida por Símbolo dos Apóstolos, que neste  lapso em muitas igrejas se recita diariamente. Nas paróquias da baixa, em Lisboa, passou mesmo a ser regra, em todas as eucaristias, desde que Bento XVI o declarou aberto.

         Para ver os frutos, que se esperam abundantes, pedimos a interseção do Divino Espírito Santo, aguardando por nos podermos regozijar com Francisco I. Depois do Pentecostes vem a seguir o Domingo da Santíssima Trindade que, este ano, coincide com a Festa da Ascensão, aqui deste há bastante tempo transferida para o ultimo domingo de Maio. Das festas moveis mais antigas que no Monte Farinha se realizam, e se festejava em 5ª-feira da Ascensão, passou por conveniência dos fieis a ter uma data fixa:último domingo de Maio. 

          Não no fim, mas a meio está o Ano da Fé e também o Mês de Maria. Aquele mês que São Josemaria Escriva pede aos seus filhos e filhas no Opus Dei para festejarem com muitas "romarias" a Nossa Senhora. "Romarias" que constam de fazer uma visita a um santuário mariano e recitar três terços, um na ida; outro, no interior do santuário; e outro, no regresso. Ser muito mariano, pedia. A este propósito escreveu J.A. Riesta: "O Opus Dei é essencialmente mariano, e isso é parte integrante da herança espiritual que recebeu de S.Josemaria. Não é possível entender a vida de um fiel da Prelatura sem um grande carinho à Mãe de Deus". Uma boa razão para se aproveitar bem esta visita a NSª da Graça e fazer uma "romaria", acompanhando ou não o cortejo da peregrinação que o  Arciprestado do Baixo Tâmega promove e dinamiza tendo escolhido também o Símbolo dos Apóstolos como tema a ser aprofundado pelos fieis do Arciprestado. Por esta ordem: - Alvadia : “Creio”; Atei: em “Deus, Pai Todo Poderoso, Criador”; Bilhó: em “Jesus Cristo, Único Filho”; Campanhó: “Gerado não criado”; Canedo de Barroso: “Concebido pelo Poder do Espírito Santo”; Cerva: “Nasceu da Virgem Maria”; Ermelo: “Padeceu, foi Crucificado”; Limões: “Morreu e foi Sepultado”; Mondim de Basto: “Ressuscitou ao 3º Dia”; Paradança: “ Subiu aos Céus”; Pardelhas: “Espírito Santo que Dá Vida”; Salvador: “Espírito que Procede do Pai e do Filho”; Santa Marinha: “ Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica”; Santo Aleixo: ”Professo um só Baptismo”, e Vilar de Ferreiros: “ Espero a Ressurreição”. Preside este ano, o Padre Jorge Amaro, um sacerdote franciscano que vem de Braga. Trata-se da Festa da Ascensão do Senhor aos Céus, mas aqui junto a Sua Mãe Maria Santíssima, tem duplo significado. E fazê-lo com muita confiança e certeza que "O culto e a devoção a Nossa Senhora é muito antigo na Igreja. Surge da realidade da sua maternidade divina e do papel que Cristo lhe reservou na economia salvífica. A Virgem é Mãe de Deus, Theotokos, e nossa Mãe. Neste sentido, o culto mariano teve sempre uma clara conotação cristológica". Com esta festa começa a temporada alta das festas e romarias na região, mas também no mais famoso miradouro de norte de Portugal, que é este. É a rampa de lançamento.... e caso para dizer que temos um mês de Maio rico em celebrações que nos convidam a subir mais alto... Que seja pela mão de Maria, e com muitas “romarias” em Seu louvor; neste mês das rosas floridas. Seja em qualquer santuário mariano que for, mas o do Monte Farinha.....fica mais próximo do Céu, subam até lá para falar com Ela.



publicado por aquimetem às 00:05
Em vez de "Caminho Novo" vai passar a chamar-se o sítio aonde essa antiga via conduz: Monte Farinha.
mais sobre mim
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
Contador de visitas
subscrever feeds
blogs SAPO