Sexta-feira, 20 de Outubro de 2006

          A imagem mais nítida que tenho  em mente do Caminho Novo, não sei a data certa mas remonta aos finais da década de 40 do passado século. E tem a ver com um grade incêndio florestal que ao tempo lavrou por toda a serra dos montes Farinha, tendo demorado dias a ser combatido. De tal forma que até obrigou a que nas arqueológicas Recheiras de cima, onde o caminho toma o nome, os Serviços Florestais montassem acampamento para dirigir o pessoal empenhado no combate ao fogo. Não sei porquê, mas esse local durante muito tempo até ficou conhecido pelo "hotel dos gaios", eu nessa altura ainda era pouco curioso...

          Mas não foi por causa disso que a imagem se me colou na mente, eu conto: nessa altura não havia fartura de dinheiro e de trabalho era como está a suceder agora... por todo o país. A 2º Guerra Mundial se já tinha acabado foi há pouco, e quem tivesse oportunidade de arranjar onde ganhar uns tostões aproveitava. Ora a Floresta comprometeu-se a gratificar com certa quantia diária todos aqueles "bombeiros" feitos à pressão que se disponibilizassem para aquela empreitada. Assim calhou-me também a mim não ser "apagador", mas ter que ir ao monte durante uns 3 ou 4 dias levar o jantar a um desses voluntários. E foi numa dessas deslocações que descobri um desses assalariados numa borda do Caminho Novo lançar às escondidas uma pinha acesa para que o incêndio continuasse a lavrar noutro lado....e assim dar continuidade ao emprego 



publicado por aquimetem às 12:16
Segunda-feira, 09 de Outubro de 2006

          O caminho antigo que dos lados de  Vale de Cão conduz ao cimo do Monte Farinha, toma pelas proximidades das Recheiras e até ao local onde hoje se situa o Parque dos Autocarros, a designação de Caminho Novo. Esta a razão do titulo que escolhi para este blog. Claro que se é tratado por caminho novo é porque foi feito de raiz, ou então reconstruído de  maneira  a merecer esse destaque, que tudo indica ser  este o caso verificado aqui. 

          Nas Recheiras ou Rixeiras se  juntam aos romeiros e peregrinos que vêm por Bilhó, Travassos e Vilarnho, aqueles que circulam por Pioledo, Cavernelhe, Vila Chã, Mestas e Vilar de Ferreiros. Hoje são menos a fazê-lo, mas nos dias de festa no "Iteiro da Senhora" ainda há muitos que para bem da sua saude percorrem a pé estes trajectos de montanha maronesa.   



publicado por aquimetem às 21:45
Em vez de "Caminho Novo" vai passar a chamar-se o sítio aonde essa antiga via conduz: Monte Farinha.
mais sobre mim
Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
Contador de visitas
subscrever feeds
blogs SAPO